Para: Morgan Johansson, ministro da Justiça da Suécia

Um jovem nigeriano está sendo deportado da Suécia porque, segundo as autoridades, ele não conseguiu “provar” que é gay.

Esse caso não é o único. Muitas pessoas LGBT são tratadas da mesma maneira pelas autoridades suecas.

Pedimos que o senhor impeça a deportação de Franco e implemente imediatamente processos mais humanitários para pessoas LGBT que solicitam asilo, bem como treinamento adequado para a equipe de imigração.

Esta campanha terminou.

Siga a gente no Facebook e no Twitter para receber atualizações sobre nossas campanhas atuais.

Atualização – 27 de fevereiro de 2017 : A All Out entregou a petição sr. Morgan Johnson, ministro da Justiça e Migração da Suécia, no dia 24 de fevereiro de 2017. No entanto, o ministro ainda não tomou uma decisão final sobre a questão. Vamos continuar acompanhando a situação para agir quando chegar a hora.

-------------

Franco será deportado da Suécia por não ser “gay o suficiente”.

Ele fugiu da Nigéria depois de sofrer um ataque brutal dentro de casa junto com o namorado, que não sobreviveu.

Só que agora a Agência de Imigração Sueca quer mandá-lo de volta porque ele não conseguiu “provar” que é gay.

Não podemos deixar que o ministro da Justiça da Suécia continue em silêncio enquanto outras pessoas são deportadas por não serem “gays o suficiente” para pedir asilo. Se nos manifestarmos agora em nome de Franco, outras pessoas LGBT que procuram asilo podem ser poupadas dessa experiência vergonhosa.

Publicado em 26 de janeiro de 2017, em parceria com a Federação Sueca pelos direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros e Queers.

Essa é uma campanha da All Out Action Fund, organização sem fins lucrativos, registrada na categoria 501(c)(4) da Receita Federal dos Estados Unidos.