Objetivo

assinaram

0

PARA: O PAPA

Margie trabalhou numa escola católica durante oito anos e dedicou-se totalmente ao trabalho e à instituição. Mas só por ser casada com outra mulher, foi demitida de repente.

Enquanto o senhor estiver nos Estados Unidos, encontre-se com Margie, sua esposa Andrea e outras pessoas católicas que lutam por direitos iguais. Por favor, comece um diálogo sobre a plena aceitação de lésbicas, gays, bissexuais e pessoas trans na Igreja.

Margie trabalhou numa escola católica durante 8 anos e dedicou-se totalmente ao trabalho e à instituição. Mas foi demitida de repente só por ser casada com outra mulher.

Ela é apenas uma entre centenas de lésbicas, gays, bissexuais e pessoas trans católicas tratadas de forma injusta pela igreja simplesmente por amarem quem amam.

O papa tem o poder de acabar com essa discriminação. Ele chegou aos Estados Unidos. Temos uma oportunidade única de pressioná-lo para conseguirmos uma mudança.

Margie, sua esposa Andrea e outras lésbicas, gays, bissexuais e pessoas trans católicas pediram para se encontrar om o papa enquanto ele estiver nos Estados Unidos. Ele não respondeu, mas pode nos ouvir caso se depare com uma faixa enorme dizendo que 100 mil pessoas apoiaram o pedido delas. Peça para o papa se encontrar com Margie.

Foto: Margie e Andrea. Publicado em 21 de setembro de 2015.

Essa é uma campanha da All Out Action Fund, organização sem fins lucrativos, registrada na categoria 501(c)(4) da Receita Federal dos Estados Unidos.